segunda-feira, 12 de março de 2012

Retornar à Inocência




 "Um processo de coaching ao nível da identidade e ao nível espiritual pode ajudar-nos nesta procura, onde o estado desejado é estarmos profundamente conectados connosco"








“Don't be afraid to be weak. Don't be too proud to be strong. Just look into your heart my friend, that will be the return to yourself. The return to innocence”. (Não tenhas medo por seres fraco. Não tenhas tanto orgulho por seres forte. Apenas olha dentro do teu coração meu amigo, esse será o retorno a ti mesmo. O retorno à inocência).

Enigma Return to innocence



Há músicas, palavras, que têm o poder maravilhoso de despertar qualquer coisa dentro de nós. Não sei bem o quê, mas despertam. Esta música dos Enigma e, principalmente a letra, faz isso comigo. Esse não sei bem o quê. Mas é um quê muito profundo, um quê que me leva para dentro numa emoção absoluta e arrebatadora.

É este retorno à inocência, este encontro com o nosso self mais profundo que todos procuramos. De uma forma ou de outra, a resposta que procuramos à pergunta “quem sou eu?” é esta. Este estado essencial, este retorno à inocência. E encontramos muitas vezes um vislumbre dele; numa música, no nascimento de um filho, a contemplar uma flor…., para nos esquecermos logo de seguida. Desconectamo-nos. Perdemos contacto com o nosso Ser profundo e compensamo-nos em actividades e comportamentos que só nos mantêm desconectados. Tornamo-nos reactivos e não activos. Deixamos de ser co-criadores da nossa história. Passamos a agir para nos afastarmos daquilo que temos medo em vez de ficar em contacto com aquilo que somos e expressar criativamente o que somos no que fazemos.

Cada dia que passa, encontro mais pessoas que, como eu, procuram este retorno à inocência. Estamos claramente num período desafiador e é mesmo por isso que as possibilidades se abrem. Cada um fará o seu caminho, reavaliará a direcção que a sua vida tem estado a tomar e decide agir, ou não. Um processo de coaching ao nível da identidade e ao nível espiritual pode ajudar-nos nesta procura, onde o estado desejado é estarmos profundamente conectados connosco. É um despertar, um acordar, um sair da letargia que gera transformações nas nossas vidas.

A mudança é a única constante da vida. Mas mudança não quer dizer progresso, não é sinónimo de evolução. O desafio é aprender a acompanhar os movimentos naturais da mudança, participando deles mais conscientemente, em vez de sermos levados inconscientemente pelas circunstâncias que a vida nos traz. O desafio é aproveitar a mudança num sentido evolutivo, num sentido de crescimento pessoal. E há várias formas de fazeres o caminho. Escolhe com o coração e saberás que é a certa, porque é a Tua. Não desistas de te religares à inocência. E “don't care what people say, just follow your own way. Don't give up and use the chance to return to innocence.“ (Não te importes com o que os outros dizem, segue apenas o teu próprio caminho. Não desistas e usa a oportunidade para retornares à inocência.).

Exercício:


Metáfora da Fonte Criativa da vida

(Faz o exercício quando souberes todos os passos ou pede a alguém para te guiar)


Vai para um lugar confortável e descontrai. Toma atenção à respiração e relaxa. Inspira e expira profundamente quatro vezes.


-Imagina uma bola brilhante de luz, pairando sobre a tua cabeça, representando simbolicamente a fonte criativa da vida.

- Pede a essa bola de luz que envie um foco de luz sobre a tua cabeça, que ele desça pela coluna vertebral, pelas pernas, até aos pés, que atravesse o chão e desça até o centro da terra.

- Na próxima respiração, absorve a energia do centro da terra: que essa energia suba através dos teus pés até o centro do teu peito, e deixa essa energia ficar aí a girar, como uma pequena bola.

- Pede novamente um foco dessa luz sobre a tua cabeça, e deixa essa energia conectar-se com a pequena bola no teu peito, e que essas duas energias se fundam.

- Agora estás, simbolicamente, a receber uma energia que cria nova vida, e outra energia que vem da terra e que faz a vida florescer.

- Deixa essa energia crescer e encher todas as tuas células, vê a energia expandir-se, saindo do teu corpo e enchendo cada átomo e cada molécula no sítio onde estás sentada.

- Agora, acompanha essa energia ao penetrar cada átomo nesse sítio, percebe e experimenta como tudo vem da mesma fonte de vida, agradece por essa igualdade, e agradece pelas diferenças.

- Recebe tudo de volta, e deixa a energia crescer até transformar-se numa brilhante pérola de luz no meio do teu peito. Sente a paz, ouve o silêncio dentro de ti, e diz a ti própria: ‘Eu sou a paz’."








Vera Braz Mendes



7 comentários:

  1. Vera! Bom dia! Boa tarde...
    Belo texto. Sabia que a música que me inspirou para criar o Navegante do Infinito foi essa..Return to Innocence?
    Também tenho essa ligação forte com este tema...aliás é a minha lição de vida segundo a numerologia esotérica...aprender a renascer das cinzas...aprender a morrer em vida para viver melhor...
    Gostei muito e irei partilhar.
    Beijo grande
    Astrid Annabelle

    ResponderEliminar