domingo, 10 de fevereiro de 2013

Aquário


“Eu Sou a Água da Vida que se derrama para todos os Homens sedentos”

 

 

"A ti Aquário, dou o conceito de futuro para que o Homem possa ver outras possibilidade. Terás a dor da solidão, pois não te permito personalizar o meu amor. Mas para abrir os olhos do Homem para novas possibilidades, eu te dou a dádiva da liberdade, para que em liberdade, possas continuar a servir humanidade onde quer que seja necessário.

E Aquário voltou ao seu lugar.” – In “Os Nódulos Lunares” – Martin Schulman

 
E chegámos ao décimo primeiro passo, penúltimo passo na nossa caminhada – chegámos a Aquário. Signo fixo de Ar, símbolo da consciência grupal, do que em cada um nos liga com todos – Universalidade.

Depois da construção das estruturas e do homem ter assumido a sua responsabilidade enquanto ser social em Capricórnio, é em Aquário que se dá a consolidação do conhecimento e a sua distribuição por todos. Aquário é o aguadeiro que transporta a água da vida para dar de beber a quem tem sede. Símbolo da solidariedade, cooperação, fraternidade – irmandade humana alimentada pela esperança de uma visão futurista de uma sociedade melhor. É em Aquário que nos damos conta também do que não funciona, do que nos aprisiona ao passado e do que está obsoleto e não contribui para o desenvolvimento da sociedade como um todo. Signo muito ligado também à ciência, àquilo que traz inovação e possibilidade de crescimento. O progresso científico e tecnológico podem libertar o ser humano da prisão que as estruturas criaram. É o progresso cientifico e tecnológico, que permite disponibilizar para todos, por exemplo, o conhecimento que só era acessível a alguns, a internet é o maior símbolo do progresso aquariano. Mas, é também um progresso cientifico e tecnológico desenfreado, não fundamentado por valores humanistas, que se torna destrutivo. Num mundo dual, a luz e a escuridão estão sempre presentes.

Signo progressista, dos ideais e das esperanças, é tradicionalmente regido por Saturno e, na visão moderna da Astrologia, também regido por Úrano, o planeta da mudança, inovação, progresso…da mente cósmica. Úrano foi descoberto em 1783, no ano em que os Estados Unidos viram reconhecida a sua independência. Em 1789, inspirada na independência dos Estados Unidos, deu-se a revolução Francesa e as três palavras que para sempre a imortalizaram são também as palavras chave ligadas a Úrano – “Liberté, Egalité, Fraternité” (liberdade, igualdade e fraternidade), frase inspirada nas ideias do filósofo iluminista suiço Jean-Jacques Rousseau. Úrano traz esta necessidade de descondicionamento, de abertura de caminho - impulso para o que Jung chamou de processo de individuação. Em astrologia, o processo de individuação é simbolizado pelo eixo Leão – Aquário – O Eu Sou ao serviço do Nós Somos. A expressão criativa individual, simbolizada por Leão, ao serviço do Todo impessoal simbolizado por Aquário. “Leão rege os reis e a monarquia; Aquário rege o homem comum e a democracia; o Sol como “rei” tem de aprender a servir o homem comum ou, na situação inversa, temos de aprender que todos trazem um “rei” dentro de si (…) Os indianos fazem isso simbolicamente quando se encontram: juntam as mãos, inclinam-se e dizem: “Namaste” (Eu inclino-me diante da divindade que há em ti). Dessa maneira, Aquário dá equilíbrio a Leão, tal como o fazem todos os signos opostos”. In O Simbolismo Junguiano na Astrologia de Alice O. Howell

Há uns meses, a propósito de Leão, escrevi; “Num tempo em que a necessidade de mudança se torna urgente, o apelo do Nós Somos é cada vez mais sentido por cada um de nós… acredito que ninguém chegará ao Nós Somos sem ter encontrado o Eu Sou. Aqui reside o grande equívoco – Ser centrado não é a mesma coisa do que ser ego-centrado. Ser auto-consciente não é a mesma coisa que ser egoísta. Ser uma expressão individualizada do Criador, ser criativo, não é Ego. Em Leão encontro o que em mim, dentro de mim, me torna especial… Só quando encontro a minha própria Luz, o Divino em Mim, posso ajudar os outros a verem a Sua. Encontro a coragem para ser a verdade de mim próprio, que me responsabiliza pelo serviço (Virgem), pela partilha do meu fogo em liberdade e comunhão (Aquário)… sem me perder. Só aí estarei pronto para me dissolver em Peixes.”

Aquário simboliza o cidadão do mundo -  livre, fraterno, independente, intuitivo, original, de mente aberta, sem preconceitos, reformista por natureza. Por isso, muitas vezes o rebelde, excêntrico… do contra. Contra o que está instituído e não funciona. Contra o que condiciona e não permite ser autêntico. Contra o que é imposto apenas porque é aceite pela maioria…. Aquário é Liberdade, é processo criativo puro e, por isso, é também Saturno, o seu co-regente tradicional, que simboliza estrutura, limite e sobretudo responsabilidade. Liberdade e responsabilidade andam de mãos dadas – Se eu sou livre, responsabilizo-me por Ser quem Sou. Se eu sou criativo, responsabilizo-me por dar forma à minha criatividade. Se eu sou livre, responsabilizo-me pela parte que me cabe no processo evolutivo do que eu chamo humanidade. Este é o “preço” da liberdade e que Saturno cobra – a responsabilidade pelo meu próprio processo, pela minha criação - de que forma o "eu sou" faz parte do "nós somos", de que forma é que o "eu sou" acrescenta o "nós somos"?


“Na mitologia grega encontramos mais matéria simbólica que nos ilumina acerca do planeta Úrano e do porquê da sua associação moderna com o signo de Aquário: Úrano é a força criativa original, que insemina incessantemente Gaia, não permitindo sequer intervalo para que as suas criações brotem do útero materno, até ao momento em que é castrado pelo seu filho, Saturno precisamente. Poderemos então afirmar que em Aquário se encena este conflito primordial entre a criatividade sem limites (Úrano) e a necessidade de estruturação e norma (Saturno). Criar sem finalidade, sem regra, inconsequentemente, é um processo caótico. É necessário estabelecer um propósito para a criação, que forçosamente irá definir limites, mas que proporcionará um sentido, uma estrutura organizada e coerente - um cosmos.” Astrologia Jorge Lancinha


Comecei este texto com uma pequena parte da alegoria que vem nos Nódulos Lunares de Martin Schulman… “Terás a dor da solidão, pois não te permito personalizar o meu amor” – Aquário é um signo de Ar e o Ar é o mundo das ideias arquetípicas – Aquário simboliza este “mundo” de ideias abstractas, impessoal. Ergue bandeiras em nome de causas, ideais, reformas… No meio de um grupo, sempre rodeado por uma multidão que “luta” pelas mesmas visões, pode ser um solitário… sempre adiantado no tempo, com visões universalistas muitas vezes impregnadas de uma impessoalidade fria que o tornam cego para quem tem sede mesmo ali ao lado. É aqui que entra o regente da Alma – Júpiter. Aquário é um signo do 5º Raio – Ciência e Técnica. Com Júpiter, a meta da Alma colectiva é integrar o Amor-sabedoria do segundo Raio, que deve expressar a unidade de cada um. O trabalho de Júpiter é fundir a mente e o coração para que depois se expandam ao nível grupal – na grande família chamada Humanidade.

O propósito de Aquário é ganhar consciência grupal, de modo a poder ser um aguadeiro, distribuidor de luz, da água da vida, para todos.

 

Palavras chave:

Independente, inventivo, visionário, progressista, original, dedicado a uma causa universal.

Imprevisível, rígido, rebelde, radical, excêntrico, individualista, contestatário

 

 

 

Vera Braz Mendes

7 comentários:

  1. Boa noite Vera.
    Para ler e reler...excelente como sempre.
    Muito me interessa pois tenho Lilith, na casa 8 em Aquário.
    Beijo agradecido por partilhar todo esse conhecimento.
    Astrid Annabelle

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Astrid.... Presente como sempre :-)

      Bj grande para tu.

      Eliminar
  2. Querida Vera,

    O meu fundo do céu ficou mais iluminado para mim :)
    Obrigada pela partilha destes conhecimentos progressistas ... apoias-me tanto a firmar a estrutura criativa que em mim se quer revelar. Bem-hajas Vera, por tudo!
    Beijinhos,
    FHelena

    ResponderEliminar
  3. Amei! É sempre bom lermos algo bem escrito e inspirador. Bem haja pela partilha.

    ResponderEliminar
  4. Querida Vera, uma vez mais a tocar onde só tu sabes!

    Grata por mais este momento tão insighfull.

    Partilhando.

    Aquele abraço****

    ResponderEliminar